Impressões dos EUA

Acabo de passar uma semana nos EUA. Seguem abaixo algumas impressões.

Who are you going to vote for president?

De uma típica senhora velhinha conservadora no balcão do aluguel de carros:

“Eles todos mentem, eles todos mentem. Não sei em quem eu vou votar. Sou republicana de carteirinha, mas o país do jeito que está não dá. Eu só votaria na Hillary porque só os Clintons são sujos o suficiente para fazerem as coisas acontecerem. Pena que ela saiu. O Barack Obama é uma promessa, mas é um risco muito grande.”

A resposta me surpreendeu primeiramente porque uma mulher filiada ao partido republicano admite que o governo Bush foi um fracasso a ponto de não querer recompensar o mesmo partido votando no Mc Cain. Em segundo lugar porque ela acredita que um governo para ser eficiente deve ser necessariamente sujo. Em terceiro lugar, porque até ela tem uma certa simpatia pelo Obama.

— Na saída da loja de armas

Não resisti e fui visitar uma loja de armas com estande de tiros. Imenso o lugar. A loja tem todo tipo de armas de mão, perguntei o preço de uma pistola da Taurus, o vendedor me mostra e diz que eu posso ver a arma na mão dele mas não posso pegá-la porque é contra a lei. A mesma loja ganha dineiro — muito dinheiro — alugando armas automáticas para disparo. $50 por 10 tiros.

Ou seja, você pode disparar uma metralhadora na hora e não pode encostar numa pistola descarregada.

O mais interessante foi na saída os dizeres de uma placa em cima de uma lata de lixo:”If you are going to vote for Obama, drop your gun here.”

— Eu fui ao Laos

Posso dizer com orgulho que corri 5Km no meio do deserto ao sol de 40 graus. O evento contava com uma boa organização e com as inevitáveis barracas de produtos de corrida. Peço a uma menina da barraca de bebidas isotônicas para tirar a minha foto. Ela é super simpática comigo, diz que quer muito ir ao Brasil, mas não para comprar biquini e tomar sol em Copacabana.

Ela trabalha com serviço social e morou seis meses no Laos. “O que tem no Laos?”, eu pergunto. “Não tem prédio, não tem cidade, é só pobreza. Fui lá para ajudar”. A conversa continua, passo a admirá-la ainda mais. “Pois é,” eu pensei, “esse é o meu tipo de garota”.

2 Respostas to “Impressões dos EUA”

  1. Fernando Nunes Says:

    Meu amigo Flávio, adorei esse último texto.
    Acredito que viver o pluri-nacionalismo acaba criando essas experiências únicas. Às vezes acredito na tolice de que uma graande guerra, fora do controle das grandes coorporações. Uma guerra de colhÕes de verdade, vai acabar por criar um novo-velho-mundo, algum lugar melhor, mais local para vivermos.
    Experiencing the unexperienced…are you experienced? If so, what for? What the fucking hell are you going to do with that?

    What the fuck do you use to make anything different? to make it in your way? So FUCK ME! so FUCK YOU too! drink a bit more, whiskey is a goodfella. The God That, died drunk, and left guilty man laying around the bends… FUCK YOU!

    Any chance to get it anybeter?

    How amazing is the power of the FUCK YOU!

  2. Marcia Bonome Says:

    Flavio, parabens pelos textos, este Impressões gostei muito e no final, “LAOS” deu um ar de livro, quero continuar a ler a historia do deserto…virei a pagina para o proximo capitulo…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: