A Pornografia no Planeta VoNGT

No planeta VoNGT, desvelado no final do século 20 pelo  grande explorador  Kurt Vonnegut, toda fauna e flora foram destruídas pela poluição. A civilização de humanóides de lá, estes muito similares aos humanos da Terra, era cientificamente muito avançada, a ponto de tornar comestíveis e nutritivos os únicos recursos naturais que sobraram naquele planeta: O carvão e o petróleo. A despeito da proesa científica e do orgulho de todos os cidadãos de VoNGT terem aniquilado com a fome, a comida à base de carvão e petróleo era considerada monótona demais por todos, e ainda por cima suja, escovar os dentes era um problema.

Um belo dia, um astronauta terráqueo quis confirmar a descoberta de Vonnegut e pousou no Planeta VonNGT. Ele logo se enturmou com os humanóides da comunidade científica de lá, que, no melhor espírito de cordialidade, lhe ofereceram um – urg !!! – banquete de boas-vindas.

O assunto da conversa foi a censura. Os humanóides de VoNGT queixavam-se da quantidade de filmes sujos que infestava a cidade. Para onde se virava só se via cartazes vulgares de filmes pornográficos. A reclamação era em função de que nada podia ser feito contra aquilo, em nome da liberdade de expressão. Eles perguntaram ao astronauta terráqueo se a pornografia era um problema na Terra também. Ele respondeu:  “Mas é claro que é !” Os humanoides insistiram, “mas a pornografia da Terra é muito pesada?” O astronauta terráqueo falou: “Vocês não imaginam …”

A resposta do terráqueo soou ao mesmo tempo como um menosprezo ao problema de VoNGT e um desafio aos humanóides. Estes tinham a certeza de que os filmes  que o nosso astronauta desconhecia eram mais sujos. O nosso conterrâneo aceitou aliviado o convite para assistir a um filme pornô dos humanóides de VoNGT. O banquete de carvão e petróleo havia terminado.

A sala do cinema escureceu. No breu, antes das imagens,  primeiro ouviu-se arrotos, depois, alguns puns. “ainda bem que cinema não tem cheiro”, pensou nosso astronauta.

O filme começa. Um humanóide aparece em plano fechado e em slow-motion comendo uma pêra. A câmera fecha mais ainda o zoom.  A tela do cinema é toda preenchida, primeiro pelos lábios molhados, depois aparecem a língua e os dentes do ator. No clímax da ação um fio de saliva escorre da boca, através dos lábios molhados. A platéia se excita.

O filme continua, outra cena se desenvolve, é quase a mesma cena, só que desta vez o ator come uma jaboticaba. Vem outra, desta vez um garoto morde um picolé de chocolate. Os cicerones do terráqueo dizem “meu Deus !” Mais adiante no fime aparece uma cozinheira golpeando violentamente com uma faca um ramo de cebolinhas. “deve ser a cena de masturbação”,  refletiu o nosso conterrâneo. A platéia se desfez.

Depois de cerca de 2 horas, o filme acaba.  O nosso astronauta se pergunta: “O que é isso?”  

Uma resposta to “A Pornografia no Planeta VoNGT”

  1. Primoroso! fiquei com vontade de retornar ao breakfast of champions

    breakfast of champions!

    Better you to continue this, like that!

    Every good, Very God.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: